Português

Versão curta:
Cândida Borges é musicista contemporânea e artista interdisciplinar – pianista, cantora, compositora, produtora, pesquisadora acadêmica e educadora. Atualmente é doutoranda em Composição de Artes Transmídia pela Universidade de Plymouth (Reino Unido, 2018) e pesquisadora visitante da Columbia University (Nova York, EUA) e da Universidad de Antioquia (Medellín/CO). Como educadora, Cândida é Professora Associada de Música da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) desde 2009 e professora convidada de institutos internacionais, workshops, festivais e universidades. É bacharel (2000) e mestre (2005) em Piano pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), tem especialização em Produção de Música Eletrônica pelo SAE Institute NYC (2013), e especializa-se em Voz pela técnica Linklater em Nova York. Atua criando obras para filmes, balé, teatro, instalações, colaborações com DJs e produtores internacionais. Residente em Nova York para uma pesquisa multicultural, ela vem explorando em suas criações os temas de migração, fronteiras e artes de novas tecnologias. Sua obra pode ser conhecida em www.candidaborges.com e www.candidamusic.com.

Versão média:

É musicista contemporânea e artista interdisciplinar: pianista, cantora, compositora, performer e educadora. Desenvolve carreira com artes sonoras e visuais sobre composição multicultural em NY como pesquisa do seu Doutorado em Processos Criativos pela Plymouth University (UK/ 2018). Bacharel e Mestre em Piano (UFRJ/ 2005), é Professora Adjunta da Escola de Música da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO/2009) e pesquisadora visitante da Columbia University (Nova York, EUA) e da Universidad de Antioquia (Medellín/CO).  Tem sido professora convidada de outras universidades e festivais, tais como a Montclair State University (US/ Jazz performance), Universidad de Antioquia (Colombia/ Mestrado em músicas latino-americanas), Festival Moving Arts Lab (US), Universidade Cândido Mendes (RJ), Universidade Federal do Rio de Janeiro, entre outras. Premiada pela FUNARTE (2013), Cândida ganhou uma residência artística em Nova Iorque para especializar-se em Produção de Música Eletrônica pelo SAE Institute (NY/US). Desde então, vem apresentando suas obras e interpretando outros compositores, gravando e produzindo trabalhos na cena da música eletrônica internacional, erudita, da performance e do cinema, com produtores internacionais, tais como Dan Freeman (US), Corey Baker (US) e Rami Abousabe (US), Alê Siqueira (SP), Deeplick (SP) e Patife (SP). Junto ao selo Touch of Class (NY), lançou diversos álbuns e faixas na cena da música eletrônica. Em 2014, foi selecionada pelo Immigrant Artist Program da New York Foundation for the Arts, que integra desde então como artista e mentora. Dedica-se a pesquisas em artes interdisciplinares, formando-se nas técnicas Linklater e Viewpoints (NY). Tem participado de residências artísticas e exposições, concertos e conferências internacionais por Nova York, Amsterdam, Berlim, Colômbia, Chile, Panamá, México, Inglaterra, Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Acre. Desde 2016, integra o International Interdisciplinary Artists Consortium em Massachussets (USA) e integra o Instituto D’O Passo, sobre pesquisas em educação musical. É também pesquisadora da Rede Latino Americana de Inovação Social LASIN, coordenadora da ONG Casa de Arte e Cultura desde 2001 (RJ) e da World Music Academy em NY. Sua obra pode ser conhecida em www.candidaborges.com e www.candidamusic.com.

Versão completa:
Cândida Borges é musicista contemporânea e artista multi-disciplinar, compositora, intérprete, educadora e escritora brasileira, residente em Nova York. De ascendência Afro-européia, ela herda as tradições musicais da Bahia e do Rio de Janeiro através de suas fortes influências familiares. Bacharel (2000) e Mestre (2005) em Piano pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sua carreira também explora suas habilidades como intérprete, criadora e educadora e acadêmica

Como educadora, Cândida é Professora Associada de Música da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) desde 2009 e professora e conferencista convidada de universidades e festivais internacionais. Com formação clássica, ela faz música para filmes, balé, teatro, colaborações com DJs e produtores, e especialmente sua carreira autoral. Cândida trabalhou com grandes músicos no Brasil e na música popular brasileira. Em 2011, gravou o EP Cândida, com produção de Alê Siqueira, e foi premiada internacionalmente.

Em 2013, recebeu o prêmio da Fundação Nacional de Artes FUNARTE e especializou-se em produção de música eletrônica pelo SAE Institute de Nova York e na Escola Dubspot. Então, Cândida afirma-se no mercado internacional – na música eletrônica, world music e jazz e nas artes instalativas e performáticas, trabalhando com produtores e artistas ao redor do mundo. Ainda em 2013, assina parceria com o selo Touch of Class (NY) e lança desde então os aclamados trabalhos: álbum “Sweet Romance”, “Indian Summer Collection” Vol. 2 e 3 e “Buddha Bar Collection” vol. XVII, entre outros. Também destaca-se a instalação em exposições das obras: vídeo / música “Memória e Fado” na Galeria Lorimoto (2015, Bkln) , e “Reza pro Mar” um obra de vídeo / música / performance para a exposição “Borderless: In perspective” em Berlim, Amsterdã e Nova York, a obra “Palm Hand” em exposições na Inglaterra, EUA e Colômbia. Foi também artista convidada de residências Internacionais, como o Interdisciplinary Artists Consortium, na Earthdance (IIAC, Massachussets).

Em 2014, foi selecionada como artista da New York Foundation for the Arts e em 2017 passou a mentora deste e de outros programas internacionais.

Cândida também é fundadora e coordenadora da ONG Casa de Arte e Cultura desde 2000, que empreende projetos socioculturais no Brasil.

2019 – como artista interdisciplinar:

Cândida Borges está atualmente conduzindo pesquisas de PhD sobre a transumância na música contemporânea e arte sonora, com base na Escola de Artes, Design e Arquitetura da Universidade de Plymouth. O projeto “Integrando uma nova diáspora à composição” é motivado pela experiência da pesquisadora como uma artista brasileira que viaja pelo mundo para reconhecer sua identidade e o legado de seus ancestrais.

Em 2018, seu trabalho em vídeo-música “Palm Hand”, a primeira criação de seu doutorado, foi exibido na Conferência SAR (Plymouth, Reino Unido), na residência do Moving Arts Lab (Earth Dance, Massachussets, EUA) e em exposição na Universidad de Antioquia (Medellín, Colômbia).

Cândida também é pesquisadora convidada da Universidade de Antioquia (Colômbia) e da Columbia University (EUA) e é professora associada da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) desde 2009. Trabalha como professora convidada para institutos, festivais e universidades internacionais.

Cândida foi premiada pela Fundação Nacional das Artes no Brasil e desde então está sediada em Nova York desenvolvendo esta pesquisa sobre multiculturalismo na composição de música eletrônica e metodologias de educação musical.